fbpx

Certificado Digital A1 ou A3: qual o ideal para cada empresa?

certificado digital a1 ou a3

Os certificados digitais permitem a assinatura digital de documentos, sendo classificados de acordo com a aplicação e os níveis de segurança. O certificado digital A1 ou o certificado A3 são os mais utilizados pelas empresas

A principal diferença entre os certificados A1 e A3 é a forma de  geração e de armazenamento das chaves criptográficas (arquivo digital, token ou cartão). No entanto, existem também outros tipos de certificado digital, de acordo com as classificações da ICP Brasil. 

Neste artigo, resumimos as principais informações de cada um deles para que você possa escolher o ideal para sua empresa. Confira!

Tipos de certificados digitais conforme a segurança

Agora vamos entender entender a classificação dos certificados digitais de acordo com os níveis de segurança criptográfica. A ICP Brasil divide-os em dois grupos: o A1, e as variações A3/S3/T3, com uma  criptografia mais complexa. Confira:

Certificado Digital A1

São certificados de menor segurança e  precisam estar armazenados em um computador. Ou seja, não possui versão mobile. Para poder assinar seus documentos digitalmente o usuário precisa estar junto do computador onde o certificado foi instalado.Têm validade de um ano.

Certificados A3/S3/T3

É o tipo de certificado com maior segurança, contemplando níveis mais altos de criptografia de proteção das informações. É possível ser utilizado nos 3 tipos de carimbos aplicáveis.

O A3 é referente aos certificados de assinatura digital. S3 relacionado ao sigilo e confiabilidade e, por último, T3 ao carimbo do tempo.

Eles podem ser armazenados em dispositivos criptográficos móveis, como smartcards ou tokens. Também podem permanecer na nuvem e serem acessados pelo usuário em qualquer lugar. Sua validade pode chegar a 5 anos.

Como escolher o certificado digital ideal?

Para escolher o tipo de certificado digital ideal, é necessário refletir sobre qual uso você fará deste recurso. Em conjunto com o nível de segurança se faz necessário no seu caso.

Se o uso que você faz do certificado digital é para a assinatura simples de documentos e você é um profissional que fica bastante tempo alocado no escritório, junto ao seu computador, o modelo A1 atenderá à sua necessidade. Vale lembrar da importância de somente você ter livre acesso ao seu computador, neste caso.

Em contrapartida, se o seu uso é para a assinatura de documentos mais sigilosos, que necessitem dos selos de Sigilo e Confiabilidade, ou seu perfil profissional é mais dinâmico, onde não fica muito tempo no escritório e precisa resolver questões da empresa onde estiver, o modelo A3 é o mais indicado para você.

Para obter seu certificado digital, você deve buscar uma autoridade certificadora credenciada (AR – Autoridade de Registro) pela Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira. A Parceria é credenciada desde 2008, oferecendo atendimento de excelência, segurança e praticidade aos seus clientes.

Você sabe o que é Certificado Digital? Entenda em 3 minutos!

o que é certificado digital

Inúmeras atividades que antes eram realizadas operacional e presencialmente, vêm sendo substituídas por alternativas digitais. Essas alternativas poupam tempo, rompem as barreiras do espaço e eliminam a utilização de documentos de papel. O uso do certificado digital se encaixa exatamente neste contexto.

Como uma solução oficial para a autenticação de dados confidenciais, ele permite uma série de transações empresariais pela internet de maneira segura e assertiva. Confira, neste post que a Parceria preparou para você, mais informações sobre o que é certificado digital, como funciona e as razões pelas quais você deve adquirir um. Boa leitura!

O que é certificado digital?

Trata-se de uma espécie de  documento de identidade eletrônico, como uma assinatura digital com validade jurídica, que pode ser utilizada por pessoas empresas. Ele garante proteção a qualquer transação eletrônica, permitindo a assinatura digital de documentos, em qualquer lugar e a qualquer momento.

No uso empresarial, equivale à identidade da pessoa jurídica, contendo o nome da empresa,  um número exclusivo conhecido por chave pública e outras informações que a identificam na Receita Federal.  Está em uso no Brasil desde 2001, após a criação da Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira (ICP Brasil).

Para pessoas jurídicas, o certificado digital é dividido em dois documentos:

  • e-CNPJ:  Somente pode ser usado pelo representante legal da empresa, dando acesso a todos os documentos e demais informações confidenciais da mesma, permitindo, inclusive, a assinatura de contratos. É necessário para a emissão de NF-e.
  • eNF-e: Pode ser usado também por empregados e demais prestadores de serviços, sua função principal é a emissão de NF-e.

Como funciona?

O certificado digital traduz o que há de mais moderno em tecnologia para proteger informações trocadas no ambiente virtual, tendo sido desenvolvido exclusivamente para gerar segurança, autenticidade, confidencialidade e integridade às informações eletrônicas. Equivale a uma carteira de identidade do mundo virtual, porém segura e com autenticidade garantida por uma criptografia complexa.

Quanto ao funcionamento técnico, o certificado tem duas chaves: uma pública e uma privada.  A chave privada gera um código exclusivo para cada documento emitido pela empresa. E a chave pública, por sua vez, permite a leitura desse código e reconhece se o documento é autêntico.

O  código emitido pelo certificado digital é reconhecido pela SEFAZ, que também acesso às chaves públicas. Sem o reconhecimento dessa chave, não é dada validade ao documento emitido. Dessa forma, somente quem tem acesso ao certificado digital e-CNPJ consegue emitir e assinar documentos em nome da empresa.

Quais empresas precisam de certificado digital?

Se sua empresa emite NF-e, obrigatoriamente precisa de um certificado digital, de acordo com o  ajuste SINIEF 12/16.

Além disso, todas as empresas inscritas no Lucro Real e no Lucro Presumido também devem possuir  um certificado digital, pois, atendendo à obrigatoriedade vinda da Receita Federal, a maioria das declarações mensais e anuais somente podem ser realizadas através do certificado digital.

Empresas do Simples Nacional somente precisam adquirir caso tenham mais de cinco empregados. O motivo é a prestação de informações trabalhistas, fiscais e previdenciárias pela GFIP e eSocial.

Quais as vantagens de ter um certificado digital?

Por mais que pareça mais uma obrigatoriedade burocrática, esse certificado pode facilitar muito sua vida e economizar muito tempo. Ele permite que você resolva pela internet, de maneira prática e segura,  muitas atividades que antes faria somente presencialmente.

O tempo perdido em atividades como: ir ao cartório reconhecer firma, idas ao banco, envio de documentos físicos por moto boy ou correios,  podem ser substituídas por transações digitais, contando com toda a segurança que um certificado digital oferece: garantia de autenticidade e proteção das informações.

Confira as principais atividades que podem ser realizadas online com um Certificado Digital:

  • Garantia da validade jurídica dos documentos eletrônicos;
  • Assinatura e envio documentos pela internet;
  • “Login” em ambientes virtuais com segurança;  
  • Assinatura de notas fiscais, conhecimentos de transporte eletrônico (CTs-e) e manifestações do destinatário;
  • Transações bancárias;
  • Envio de declarações da sua empresa;
  • Desburocratização de processos (dispensa reconhecimento de firmas).

Em suma, mesmo que sua empresa ainda não esteja na obrigatoriedade da aquisição de um certificado digital, há muitas vantagens em migrar para a desburocratização online da vida empresarial.  Os principais benefícios são a redução de custos e a economia de tempo (que são quase sinônimos, não é mesmo?).

Caso deseje adquirir o certificado digital para uma empresa, conheça todas as vantagens que a Parceria tem para te oferecer. Com 25 anos de atuação, oferecemos atendimento qualificado e toda a segurança que seu negócio precisa. Afinal, não se constrói 25 anos de história sem confiança. E não se constrói confiança sem 25 anos de história!