fbpx

5 Práticas para evitar calote

O calote com toda a certeza é um dos maiores temores dos empresários. Afinal, ele pode ser o agente causador de muitos problemas financeiros e, em alguns casos, até da falência de uma organização.

Como se diz por aí: vender é fácil, difícil é receber! E evitar o calote nem sempre é uma tarefa fácil. Muitos empresários ficam receosos em impor condições específicas para a compra pelo risco de acabar reduzindo as vendas. Assim, flexibilizam a favor do cliente, o que aumenta seus riscos com a inadimplência.

Para te ajudar a sempre receber em dia, vamos detalhar nesse artigo 5 dicas práticas e efetivas para evitar o calote. Assim, não será tão difícil  fazer negócios com clientes dispostos a pagar corretamente. Continue conosco e saiba mais!

1. Dificulte o calote por meio de um contrato

Não ter um contrato é um erro comum, mas que pode facilitar a vida de clientes mal intencionados, os caloteiros especialistas.  

Isso porque a falta de um documento formalizado faz com que o negócio se torne menos importante na visão do cliente, além de empresário não ter garantias jurídicas para realizar a cobrança.  

Consequentemente, apresentar um contrato de adesão no momento da venda é essencial e pode te ajudar bastante a diminuir a inadimplência da sua organização. Além disso, ele também se fará útil no futuro, caso precise de uma prova judicial da comercialização realizada.

Os contratos podem ser aplicados de maneira mais automatizada e reduzida, para o caso de parcelamento de vendas de produtos, contendo suas cláusulas junto ao carnê das prestações que receberá a assinatura do cliente, por exemplo. 

E, para assinar contratos de maneira segura, em tempos de pandemia, lembre-se que você pode usar a assinatura digital, sobre a qual falamos neste outro artigo, assegurando a segurança de ambas as partes.

2.  Faça uma consulta do CPF

Pedir o CPF para consulta prévia é uma maneira fácil e rápida de verificar se o cliente possui um histórico de adimplência com suas contas e consultar seu Score junto ao Serasa. 

Caso o indicador do cliente seja ruim, evite a venda a prazo. Vale mais a pena não fazer esta venda que contar com o compromisso de pagamento de um cliente com histórico de calotes. Lembre-se: este mesmo produto ou serviço que você deixou de vender, para um cliente com alta probabilidade de não pagar, poderá ser oferecido a um outro cliente bom pagador. 

3.   Nunca deixe de fornecer a nota fiscal

Quando uma venda não tem nota fiscal, ela não possui validade legal. Sendo assim, o cliente pode facilmente aplicar um calote e alegar judicialmente que nunca realizou a compra.

Portanto, faça uso de um software adequado para emissão de notas e as mantenha sempre em um local adequado. Com isso, de maneira simples e segura você adquire recursos judiciais para apresentar e cobrar seus direitos.

4.   Mantenha o limite em níveis cautelosos

Fornecer um grande limite logo nas primeiras compras é uma atitude de alto risco, mesmo que o resultado da análise de crédito tenha sido positivo.

O ideal é primeiro criar uma relação com o cliente e verificar seu comportamento em relação a compra no contexto atual, principalmente considerando o cenário de crise para alguns setores em função da pandemia.

Assim, a melhor prática é ir liberando pequenos limites de crédito que vão aumentando gradualmente, de acordo com o histórico de adimplência do cliente junto ao seu negócio. 

5.   Invista em análise de crédito

Não há maneira mais efetiva de evitar os calotes que realizando uma análise de crédito completa. E contar com um serviço especializado para essa tarefa é a melhor opção. 

Através dele você poderá saber muito mais do que a regularidade atual de pagamentos do cliente, tendo acesso seu histórico financeiro e seu perfil de comportamento como consumidor.

Para te ajudar nesta difícil missão de definir quanto de crédito oferecer e para quem, a Parceria Soluções dispõe do serviço Parceria Consulta Serasa, que conta com o maior banco de dados da américa latina para analisar o risco em potencial que cada CPF representa para a empresa e determina se ele deve receber um voto de confiança para maiores limites e parcelamentos mais estendidos ou não.

Mais que fornecer acesso a um sistema, a Parceria Soluções dispõe de consultores técnicos que estão a postos para te ajudar com qualquer dúvida ou aconselhamento sobre concessão de crédito a clientes em potencial. Aqui, a Parceria não está somente no nosso nome. Estamos junto com você, lado a lado, na batalha para aumentar as vendas e reduzir o calote! Entre em contato e descubra todas a maneiras com as quais podemos te ajudar!

CHAMAR NO WHATSAPP

Deixe um comentário