fbpx

Principais riscos da má gestão de estoque

A gestão de estoque assume papel estratégico na gestão da maioria das empresas.  Falhas de processos nesse setor podem comprometer seriamente a saúde financeira do negócio, levando até mesmo à falência. Confira, neste artigo que o Blog da Parceria preparou especialmente para você, quais são os principais riscos da má gestão de estoque e como evitá-los.

Estoque: definição

O estoque é um dos setores mais estratégicos de negócio. É nele que ficam armazenados os produtos finais ou inacabados necessários para o funcionamento daquela empresa em questão.

 Além do armazenamento, um estoque também possui outras funções essenciais para uma empresa. Por meio dele, é possível realizar controle de preços, controlar a demanda e economizar em questões como produção, mão de obra e logística. 

Riscos da má gestão de estoque

A má gestão de estoque pode causar sérios problemas para um negócio e, um dos principais motivos de alarme é o “efeito dominó”. Ou seja, podem surgir problemas que, ao não ser solucionados, ocasionam outros maiores e mais graves.

Conheça os 5 principais riscos da falta de uma gestão de estoque adequada.

Perda de produtos

Sem planejamento, gestão e acompanhamento corretos,  são muito comuns os casos de perda de produtos por armazenamento ou manuseio incorretos. A falta da automação do controle dos prazos de validade para produtos perecíveis também é um agravante que gera muitas perdas. 

Para evitar esses casos, é necessário fazer um levantamento de todos os requisitos mínimos que o ambiente e as formas de manuseio dos produtos precisam cumprir para evitar as perdas. Além disso, é importante  contar com um sistema de gestão que controle bem os prazos de validade sinalize produtos que estão perto do vencimento, para que a gestão comercial possa priorizar o giro dos mesmos. 

Falta de produtos carros-chefe

Na maioria dos comércios, há um pequeno grupo de produtos que representam boa parte do faturamento do negócio. Sendo assim, quando algum desses produtos está em falta, a empresa compromete muito seu fluxo de caixa.

Sem o controle e o monitoramento adequados, as chances desses furos de estoque são muito maiores. Para evitar esse transtorno, é importante criar e manter um processo de controle e monitoramento do estoque, como balanços, por exemplo. 

Quando a empresa conta com um sistema de gestão e mantém a disciplina de registrar corretamente todas as entradas e saídas de produtos, o balanço fica pronto em poucos cliques e a tomada de decisão sobre que produtos comprar é bem mais lucrativa.  

Má gestão de estoque e tempo

A eficiência da gestão de um estoque está diretamente ligada à facilidade do entendimento do seu funcionamento. Isso contempla a velocidade para  encontrar os produtos estocados, fácil extração de relatórios de quantidades, de vencimentos, de giro, de custos totais dos produtos, entre outros. 

Por isso, é primordial que o estoque seja bem planejado e  que o time que atua neste setor seja bem capacitado para entender e manter esse planejamento. Nesse aspecto , os sistemas de gestão também são grandes aliados, uma vez que comportam mapas de processos e regras para todas as atividades, mantendo históricos para consultas e gerando mais assertividade e produtividade no trabalho. 

Estoque sem giro = dinheiro parado

Manter um estoque mínimo para suprir a rotina comercial sem prejuízo nas vendas devido à logística de reabastecimento é vital para manter o fluxo de caixa da empresa em ordem. 

No entanto, manter o estoque alto demais significa o  “congelamento” de um capital que poderia estar sendo investido em outras áreas igualmente ou até mais relevantes.

Por isso, ter conhecimento do tempo médio de giro das mercadorias, da listagem dos produtos mais vendidos e das tendências de consumo de mercado é essencial na hora das compras. Sem esses dados, é muito comum um comprador aproveitar ofertas e condições especiais e acabar comprando uma quantidade alta de produtos, que levará tempo demais para girar.

Como realizar uma gestão de estoque eficaz?

Uma boa gestão de estoque é feita de planejamento, catalogação, cadastro, organização e acessibilidade a informações importantes que subsidiam tomadas de decisão assertivas.  

A automação e integração de processos, fazendo a comunicação direta entre informações de  Vendas, Produção, Logística e Contabilidade, permitem o acesso a   informações atualizadas em tempo real.Para contar com este nível de sincronia de processos, é fundamental contar com um sistema de gestão (software de ERP) robusto e eficiente. Conheça o sistema ERP Parceria, que sincroniza, automatiza e gerencia processos em poucos cliques, mantendo a gestão do seu negócio sob controle.

Deixe um comentário